Para quê votar num parlamento virtual? 

Francisco Martins Rodrigues

Todos se queixam do tom rasca em que decorre a campanha para o chamado “Parlamento Europeu”. Mas alguma vez se viu uma competição séria em torno de um jogo viciado?

“Vote! Não deixe que os outros decidam por si!”, apelam os cartazes eleitorais. Mas decidam o quê, se não há nada para decidir? Se já é precisa muito boa vontade para acreditar que, tal como estão as coisas, se possa mudar o rumo do país votando na lista X ou Y para a Assembleia da República, acreditar que se possa mudar o rumo da Europa pelo voto seria fantasia de marcianos.

Continuar a ler