Cartas a MV -36

Francisco Martins Rodrigues

Carta a MV (42)

14/4/1993

Caríssimo:

Aqui vai o texto revisto. Está optimamente verrinoso. Gostei sobretudo do poeta e os
pássaros, o futebol, o maio 68…

Espero que a esta hora já tenhas recebido a minha carta anterior com o artigo para o Albatroz, assim como a P.O. 39, com capa dedicada ao dótor Savimbi.

Agora, sobre a citação de Lenine é que lamento não ter encontrado, apesar de uma minuciosa busca nos volumes referentes aos anos da guerra mundial. Em todo o caso,
mando-te algumas citações que encontrei e que se relacionam com o assunto:

— “A recusa do serviço militar, a greve contra a guerra, etc., não passam de puras
tolices, são o sonho miserável e temeroso de uma luta sem armas contra a burguesia
armada, não passam do anseio pela destruição do capitalismo sem uma ou várias
guerras civis encarniçadas”. (“A situação e as tarefas da Internacional”, Novembro
1914, Oeuvres, tomo 21, p. 34).

— O governo engana as massas, lançando as responsabilidades da guerra sobre os
“negros desígnios” do estrangeiro? Nesse caso, “os pequeno-burgueses iludidos
devem ser desenganados; é preciso mostrar-lhes como foram logrados; por vezes é
preciso saber ir com eles à guerra e saber esperar que a experiência da guerra actue
sobre os seus cérebros”. (“Os sofismas dos social-chauvinistas”, Maio 1915, tomo 21,
p. 184).

— “Lutar pela derrota do seu próprio governo na guerra reaccionária não consiste em
dinamitar pontes nem em organizar insubordinações votadas ao fracasso”. Ver o
artigo “De la défaite de son propre gouvernement dans la guerre impérialiste”, Julho
1915 (Oeuvres, tomo 21, pp. 283-289).

Fico à espera do meu pedido urgente: o livro “A ditadura do proletariado” de
Kautsky. Arranjas-me? Assinalei também no catálogo de L’Harmattan os seguintes livros,
que talvez nos fossem úteis:
La fin des syndicats?, de Dominique Labbe e Maurice Croisat
Marxisme, horizon indépassable, de Jacques Barros
L’anti-développement, le prix du libéralisme, de Richard Bergeren

É natural que isto represente uma despesa muito pesada para o teu bolso, mas
poderemos transferir-te o custo por vale ou cheque. Poderias consultar na livraria e ver se
valem a pena?

Por agora é tudo. Quando vens à pátria? Quando sai o Albatroz?

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s